sábado, 8 de maio de 2010

...o papel do Estado...

Passei mesmo agora os olhos pela televisão (TVI 24) e vi um pedaço duma entrevista duma senhora visivelmente obesa, mas que já tinha perdido peso, porque tinha mesmo chegado a ter 124 kilos. Falava-se de 'obesidade mórbida'. A certa altura o entrevistador (jornalista) alvitra se o Estado não devia fazer qualquer coisa.
Pois... o Estado...
Mas porquê o Estado? interroguei-me eu interiormente. Porque é que há-de sempre ser o Estado?
Porque os portugueses - desde os mais ricos aos mais pobres - chamam sempre pelo Estado, uma espécie mista de paterfamilias global e de Deus ex machina, que serve para tudo.
Para emagrecer os gordos, para engordar os magros, para altear os baixos e baixar os altos, para embelezar os feitos e desfear os belos, para empregar os desempregados e para desmpregar os empregados.
Esta Estatocracia está na massa do sangue de demasiados portugueses, está-lhe no tutano do osso. E acaba por ser útil: dispensa-os de fazerem o que lhes cabe e da responsabilidade por não o fazerem. É um totem.
Porque para emagrecer basta comer menos... não é preciso o Estado, basta força de vontade.
Em Auschwitz não havia gordos... quando lá chegaram as forças aliadas (há filmes) eram todos magrinhos.

4 comentários:

  1. mindetective08/05/10, 23:01

    A estatocracia é bem portuguesa. O estado paizinho, etc. Insere-se num contexto generalizado de infantilização da sociedade, que passa pela ingerência mais idiota do estado nas coisas mais improváveis. Há uns meses atrás li no Times que no Reino Unido uma pessoa pode ser multada se tiver um cão demasiado gordo. Basta um vizinho queixar-se...

    ResponderEliminar
  2. O último parágrafo signfica que a obesidade é consequência de excesso de alimentação e que basta reduzir a quantidade de comida ingerida para que não haja obesidade. Basta uma fominha.

    ResponderEliminar
  3. "Em Auschwitz não havia gordos... quando lá chegaram as "forças aliadas (há filmes) eram todos magrinhos."

    Pois claro, os gordos foram o primeiros a morrer.
    Ou acha que não havia judeus gordos, ou que os judeus gordos foram os primeiros a emagrecer?

    Ou talvez que a solução fosse arranjar campos de concentração para os gordos?

    Sabe, os gordos também pagam impostos.

    ResponderEliminar

Os comentários publicados são da responsabilidade de Commonsense, pelo que não serão publicados ou serão apagados os que forem insultuosos, ofensivos ou de baixo nível.